Comentários

    5 dicas para o seu projeto de aplicativo não falhar

    Saiba como aumentar a chance de sucesso do seu projeto de aplicativo
    By Rafael Franco

    Criar um novo aplicativo pode ser um desafio, saiba como aumentar a chance de sucesso nessa empreitada.

    Eu venho participando diretamente do desenvolvimento de sites, sistemas e do desafio de criar um aplicativo de forma constante nos últimos 12 anos, e mais intensamente nos últimos 18 meses, desde que fundei a Alphacode, empresa especialista na criação de escopos de aplicativo. Baseado na observação e participação em mais de 150 projetos nesse período, cerca de 20 no último ano, gostaria de compartilhar com você algumas dicas que podem aumentar a chance de sucesso do seu empreendimento.

    1. Tenha um escopo claro

    Grande parte da frustração em um projeto de aplicativo, eu diria que mais de 80%, acontece justamente devido a falta de um escopo claro que defina o real objetivo do empreendimento.

    De maneira geral, os responsáveis pela contratação do projeto, na ânsia de lançar algo no mercado, não dedicam a devida atenção a essa tarefa e, não raro, tentam iniciar o desenvolvimento apenas com base no que têm na cabeça no campo das ideias, sem antes colocar no papel.

    A dica aqui é: esqueça a tecnologia, frameworks, metodologias etc. e defina o seu projeto textualmente. O que ele faz? Quais problemas resolve? Quais são os tipos de usuários? Como será acessado? Responda essas perguntas e parta para a construção da arquitetura/wireframe/ux/design, antes de pensar na primeira linha de código.

    Na minha opinião, a definição de um escopo bem definido é: um projeto em que, no primeiro dia de desenvolvimento, seja possível dizer quantas telas o sistema/aplicativo terá e com quais funcionalidades.

    2. Estruture um esboço do projeto de aplicativo antes de contratar uma empresa para executá-lo

    Quando você procura uma empresa para elaborar uma solução de software — principalmente em se tratando de aplicativos —, você deve ter uma ideia muito bem estruturada para garantir o sucesso. Os engenheiros de software da empresa contratada, certamente vão te dar várias opções para ajudar a definir o que você quer. Mas há sempre um detalhe que pode ser deixado de lado, então, para se certificar que seu app tenha absolutamente tudo o que você deseja, estruture um projeto antes de submetê-lo.

    Existem alguns exemplos de perguntas que podem ser feitas. Veja abaixo.

    Quais funcionalidades você deseja?

    As possibilidades são praticamente infinitas e, para descobrir o que é necessário, é preciso olhar para dentro da empresa. O aplicativo é de uso interno ou externo? Quais têm sido as principais reclamações de seus clientes? Quais ferramentas você acredita que serão úteis para os seus eles?

    Uma boa forma de você pensar nesses aspectos é dando uma olhada nos aplicativos dos seus concorrentes ou de empresas de atividades semelhantes. Dessa forma, você pode reunir boas ideias para apresentar aos desenvolvedores. Essa tarefa pode ser útil também para ultrapassar a concorrência: não pense apenas em ferramentas redundantes, tente imaginar como o seu app pode superar os deles e encantar seus clientes.

    Como posicionar o meu app?

    O Posicionamento se refere ao lugar que seu aplicativo ocupará na mente dos futuros clientes e como seu produto se distinguirá dos demais concorrentes. A fim de posicionar seu aplicativo, sua empresa poderá enfatizar determinadas características distintivas (design arrojado, ferramentas únicas, usabilidade, entre outras) ou pode vincular determinada imagem ao produto (grátis, barato ou premium, simples ou luxuoso, utilidades avançadas ou para iniciantes).

    Se você se posicionar bem antes de entrar no mercado, poderá garantir a liderança por um bom tempo. Para isso, será preciso pensar em aspectos como: preço, segmentação, concorrência, parceiros, ferramentas etc.

    Você deseja integrar seu aplicativo às redes sociais?

    Como os clientes atualmente têm contas em diversos sites e aplicativos, eles não querem ter de ficar lembrando o tempo inteiro qual é o login e a senha para cada um deles. Por isso, eles preferem as opções de registro por redes sociais. Assim, você deve previamente pensar com quais mídias seu aplicativo deverá utilizar: FacebookTwitterLinkedIn?

    Além de ser uma comodidade para o usuário, as redes sociais podem fornecer informações importantíssimas sobre o comportamento e as características do seu público. Por meio de permissões do usuário durante o registro, é possível acessar informações pessoais e interesses que podem ajudar a moldar suas campanhas de marketing.

    Outra possibilidade interessante é inserir botões e opções de compartilhamento em redes sociais. As pessoas desejam, cada vez mais, se conectar uma com as outras na web. Então, para atrair novos clientes, é crucial provocar essa característica social dos seus usuários, facilitando essa interação.

    Se você pensar em uma boa estratégia de gamificação — com prêmios e benefícios pelo engajamento —, você pode colher muitos bons resultados comerciais. A grande maioria dos aplicativos de sucesso não deixam esse aspecto de lado. Por exemplo, o Groupon sempre disponibiliza algum desconto após o primeiro login em redes sociais, contando com o sucesso do compartilhamento em redes sociais etc.

    Como será a forma de pagamento?

    Há três grandes possibilidades para obter lucros com os aplicativos com diversos meios de pagamento, veja-os abaixo:

    • Aplicativo gratuito: é a melhor opção para as empresas cujos focos são os produtos comercializados no aplicativo — como é o caso das empresas de varejo. Também, é excelente para quem deseja permitir anúncios nos no software. Com uma boa estratégia, você pode superar os ganhos com os apps pagos;
    • Aplicativo com compras dentro do app: você disponibilizará a aplicação gratuitamente para download e oferecerá algumas ferramentas básicas sem custo. Porém, ofertará também diversas funcionalidades mais avançadas — que serão pagas. Nesse caso, você deve tomar cuidado para que sua ferramenta básica seja muito boa, mas que também instigue o usuário a querer seus produtos mais avançados;
    • Aplicativos pagos: neles, a sua fonte de lucro é muito simples. Você deverá estabelecer o preço do app e, depois, colher os lucros com as vendas. Nesse caso, é essencial pensar bastante na precificação correta.

    Em quais plataformas o produto será lançado?

    Atualmente, há algumas plataformas principais de aplicativos: Android, iOS e Windows Phone. Desenvolver produtos para cada uma delas deixa seu projeto mais caro e, talvez, os custos com criação e manutenção dessas plataformas pode ser mais caro do que os benefícios. Então, saiba o perfil dos seus usuários para fazer uma boa escolha: não caia na ilusão que é melhor estar em todas as plataformas.

    3. Foque em resolver problemas reais

    Por mais óbvia que essa dica pareça, não tem sido raro me deparar com idéias/soluções que resolvem problemas que simplesmente não existem, ou seja resolvem “não-problemas”, apenas para exemplificar.

    Digamos que você está criando um projeto que conectará pessoas para aluguel de imóveis, algo como o AirBnB ou similar. A menos que seu modelo de faturamento persista em cobrar uma comissão nesse processo, você não precisa se preocupar em fazer um sistema completo de e-mail para que as duas partes conversem, porque elas utilizarão o WhatsApp ou outro Messenger para fazer isso — na grande maioria dos casos, pelo menos.

    Foque em refinar o seu mecanismo de busca e avaliação para que o seu usuário encontre a melhor oferta possível, e deixe o meio de comunicação para quem se propôs a ser um meio de comunicação.

    Esse é apenas um exemplo, mas a mesma ideia vale para várias outras questões que o seu aplicativo não precisa resolver, simplesmente por que já estão resolvidas.

    4. Mantenha a coisa simples

    Essa é a principal e mais difícil dica a ser seguida, boa parte dos líderes de projeto de aplicativo, ou de sistema, se tornam o que eu chamo de viciados em funcionalidades.

    Não raro, um projeto que começou com uma ideia em poucos meses se transforma em uma coleção de recortes distintos, que não sabe mais a sua real função e que ganha freneticamente sub-menus dentro de sub-menus, simplesmente por que o líder de projeto quer atender a todas as possíveis utilizações da ferramenta, perdendo o foco principal.

    Baseado em meu próprio acompanhamento e medição de diversos projetos que participei, posso garantir: mais de 50% das funcionalidades implementadas no projeto são utilizadas por menos de 1% dos usuários ou nunca são utilizadas.

    Sabe aqueles 120 relatórios indispensáveis que levaram meses para serem feitos? A grande maioria nunca será acessada.

    5. Confira sempre a rentabilidade do aplicativo

    No momento de criar o aplicativo, você deve pensar sempre no tamanho do ganho que você terá. Não crie um aplicativo somente para aumentar sua presença digital: seja estratégico! Então, pense em como o aplicativo pode aumentar seus números e portanto, sempre tenha um objetivo em mente para esse critério e acompanhe se você o está atingindo. Caso não esteja, continue trabalhando no aplicativo até obter um resultado satisfatório.

    Mesmo quando tudo é um sucesso, você não poderá se descuidar e precisa lembrar que um aplicativo é sempre um projeto contínuo, que deve ser melhorado a cada atualização. Afinal, é preciso aproveitar sempre as novidades que o mundo digital nos proporciona e ultrapassar o concorrente com seu produto.

    Nada do que eu coloquei aqui é uma regra ou verdade absoluta, são apenas dicas baseadas na experiência que tive em mais de 150 projetos que participei nas áreas de sistemas, aplicativos, e-commerce, games, redes sociais, entre outros, e que acho que vale a pena você considerar, se estiver pensando em iniciar um projeto de tecnologia.

    Existem muitas outras dicas para o seu projeto de aplicativo não falhar. Se você quer ficar pode dentro de todas elas, não deixe de assinar a nossa newsletter e receber tudo na sua caixa de entrada.

    Categorias:
      Mercado  Mobile  Projetos  
    esse post foi compartilhado 0 vezes
     000
    Sobre

     Rafael Franco

      (65 posts)

    Rafael Franco é fundador da Alphacode, programador, especialista em TI com mais de 15 anos de mercado, apaixonado pela tecnologia e como ela pode influenciar nossas vidas.