Comentários

    Check-list: confira 9 pontos para abrir uma loja virtual

    Para quem não sabe onde quer chegar, qualquer caminho está correto e, por isso mesmo, é imprescindível que você tenha uma boa ideia do trajeto que você deseja traçar, em curto, médio e longo prazos.
    By Rafael Franco

    Todas as semanas, recebemos contatos de pessoas interessadas abrir uma loja virtual. Porém, infelizmente, grande parte delas não tem a real dimensão da quantidade de detalhes que precisam ser definidos, antes de iniciar um projeto desse porte. São diversos processos e fatores que precisam ser planejados, analisados e aprimorados.

    Para quem não sabe onde quer chegar, qualquer caminho está correto e, por isso mesmo, é imprescindível que você tenha uma boa ideia do trajeto que você deseja traçar, em curto, médio e longo prazos.

    Pensando nisso, reunimos aqui os principais pontos de atenção que o empreendedor deve levar em conta. Confira:

    1. Monte um plano de negócios

    O primeiro passo para quem deseja abrir uma loja virtual é montar um bom plano de negócios, pois ele dá uma boa ideia do que você precisará para ter sucesso. Nesse planejamento, você deve incluir os recursos disponíveis, a missão, os valores da empresa e os objetivos mensais, trimestrais, semestrais e anuais, por exemplo.

    Se você não sabe exatamente como fazer isso, pode ser uma boa ideia procurar a ajuda de empresas especializadas, como consultorias de negócios e e-commerces. Também existe alguns cursos disponíveis, que ensinam como empreender nos mais diversos segmentos do mercado.

    2. Tenha um bom design

    Outro ponto indispensável para abrir uma loja virtual é relativo ao design que será utilizado no e-commerce. Você já possui uma identidade visual, uma marca ou um logotipo? Se sim, isso deve ser levado em conta e reavaliado para saber se eles estão de acordo com a sua proposta. Se não, quem sabe não é a hora de criar?

    Nessa questão existem algumas opções, são elas:

    • Criação de um design exclusivo: é a opção de maior custo mas garante que o visual de sua loja será único.
    • Utilização de template: também garante um resultado excelente com uma grande redução de custos no projeto.
    • Replicação do layout atual: essa é uma opção para quem já possui uma loja e pretende apenas migrar de plataforma.

    3. Utilize fotos de alta qualidade

    Outro ponto crucial para lojas virtuais é investir em fotos de qualidade dos produtos. Ao contrário do que ocorre em uma loja física, na qual o cliente pode tocar nas mercadorias e avaliar ao vivo, aqui ele dependerá exclusivamente das imagens que você disponibilizar. Errar nesse sentido pode, entre outras coisas, minar as suas chances de vender.

    Lembre-se que alguns itens precisam mostrar mais detalhes para que os visitantes tenham uma visualização mais adequada. O ideal é proporcionar vistas frontais, laterais e traseiras das mercadorias, dando uma noção muito mais clara do artigo.

    Aposte no fundo branco e evite captar imagens com um smartphone, mesmo que a câmera seja de boa qualidade.

    4. Capriche na descrição dos produtos

    Também é muito importante caprichar na descrição dos produtos, pois esse também é um fator que pesa bastante na decisão dos clientes. O texto precisa ser detalhado e jamais pode conter erros gramaticais, sob pena de prejudicar a credibilidade do seu empreendimento.

    Entenda as expectativas das pessoas em relação ao produto e informe tanto quanto puder.

    Fuja da tentação de apenas reproduzir a ficha técnica e pense no seu público alvo, mostrando que aquela mercadoria pode ser a solução para um problema que o comprador em potencial enfrenta habitualmente.

    Se o objetivo for atingir executivos, por exemplo, você pode relacionar o item com um melhor rendimento na profissional e assim por diante.

    5. Sugira produtos relacionados

    A sugestão de produtos relacionados é responsável por uma fatia importante das vendas de muitas lojas virtuais e você não pode abrir mão dessa estratégia no seu e-commerce. Definitivamente, essa é uma prática muito interessante para induzir alguém a uma compra que nem a pessoa sabia que faria.

    Muitas empresas colocam no final das páginas um box com títulos sugestivos como “Você também pode gostar disso” ou “Quem compra isso também compra…”. Essa ação deve ser vista como uma espécie de ajuda, na qual a sua empresa está auxiliando o consumidor a ter uma melhor experiência com o que ele está adquirindo.

    6. Defina os meios de pagamento

    Definir os meios de pagamento também é fundamental para quem vai abrir uma loja virtual. Como você pretende receber por suas vendas? Nesse quesito, as opções são múltiplas, desde a integração direta até a utilização de gateways ou intermediários para receber. Não sabe como fazer isso? O ideal é falar com um especialista.

    Muitas são as empresas fazem essa intermediação do seu negócio com os cartões de crédito, bancos e demais modalidades que você escolher para sua empresa. Essa comunicação pode ser direta, mas, nesse caso, você mesmo precisará gerenciar essa relação, acompanhando todas as transações.

    Acredite: contratar um intermediador pode trazer muito mais segurança.

    7. Escolha os tipos de frete

    Normalmente, quem inicia no mercado de e-commerce imagina que a única forma de envio de produtos é o serviço dos Correios. No entanto, isso é um tremendo erro, pois além dessa alternativa existem diversas possibilidades de integração com transportadoras dos mais variados portes. Escolha a que for melhor para o seu negócio.

    Pense em quem vai despachar as suas mercadorias e se o valor das vendas justifica, por exemplo, um envio para outros estados ou países. Considere todos esses fatores e escolha uma empresa que ofereça um nível regular de entregas, com uma tabela clara e prazos que estejam compatíveis com a sua política de entregas.

    8. Faça uma boa análise de risco

    Analisar o perfil dos seus possíveis compradores pode ser vital para sua operação, com o objetivo de reduzir assim o “charge-back” e as fraudes em sua loja. É nesse momento que os parceiros de análise de risco são integrados a sua loja virtual para aumentar a sua segurança.

    Conheça seus clientes, pois no caso de algum fraudador comprar com um cartão roubado, por exemplo, quem pagará o prejuízo será a empresa vendedora, no caso a sua!

    Os serviços de análise de risco e controle de fraudes analisam os comportamentos e as características dos compradores e, cruzando dados, barram potenciais operações de má-fé.

    9. Emita as notas fiscais

    De acordo com as leis vigentes no Brasil, emitir as notas fiscais é uma obrigação do vendedor e recebê-las é um direito do cliente. No entanto, o fato é que muitas lojas virtuais, sobretudo as que estão nas fases iniciais de operação, não sabem ao certo como fazer isso de maneira eficaz.

    Se você se encontrar nesse tipo de situação, chegou a hora de integrar uma solução de emissão eletrônica para o seu empreendimento, por meio de uma plataforma de ERP parceira. Isso traz muito mais dinâmica para a sua atuação e contribui para um controle maior do negócio, além de evitar problemas com a justiça.

    Esses foram apenas alguns dos pontos principais que você precisa cumprir se deseja abrir uma loja virtual de sucesso. Gostou desse conteúdo? Está interessado em prosperar com o seu empreendimento? Então entre em contato com a nossa empresa e conheça as nossas soluções!

    Categorias:
      E-commerce  
    esse post foi compartilhado 0 vezes
     000
    Sobre

     Rafael Franco

      (65 posts)

    Rafael Franco é fundador da Alphacode, programador, especialista em TI com mais de 15 anos de mercado, apaixonado pela tecnologia e como ela pode influenciar nossas vidas.