Comentários

    Gestão de aplicativo: o que fazer depois do lançamento?

    Gestão de aplicativo: Já sabe o que fazer depois do lançamento? Confira as nossas dicas!
    By Nathalia Pimentel

    Você acabou de lançar o seu aplicativo, e agora? Chegou o momento de descansar? Não mesmo! A gestão de aplicativo começa logo após o seu lançamento, e deve ser feita de forma constante — afinal, o mercado de aplicativos é gigante e, se você não se atentar aos mínimos detalhes, o seu ficará perdido entre todos os outros.

    Atualmente, existem mais de 3 milhões de aplicativos disponíveis somente na Play Store, com um crescimento constante que exige das empresas ações planejadas para comunicar e conquistar usuários.

    Quando isso acontece, as pessoas são altamente exigentes em relação às suas funcionalidades e usabilidade, portanto, pequenas falhas e bugs podem fazer com que você perca facilmente usuários e receba má avaliações.

    Então, para garantir que isso não aconteça, é necessário investir não só na produção de um bom aplicativo, mas também na sua gestão. Pensando nisso, trouxemos neste post as melhores práticas para você adotar na sua gestão de aplicativo após o lançamento! Confira:

    Invista em um software de marketing e Analytics

    Após o lançamento do site, é imprescindível captar informações de desempenho para que a sua equipe seja capaz de identificar erros ou acertos e melhorar o sistema de forma constante. E uma ferramenta de marketing e analytics do aplicativo é essencial para isso.

    As informações que devem ser levantadas são:

    • fontes de captação de usuários;
    • taxas de engajamento semanal;
    • taxas de retenção semanal;
    • funcionalidades mais usadas;
    • funcionalidade menos usadas;
    • avaliações do aplicativo;
    • taxa de instalação e desinstalação do aplicativo;
    • erros e falhas técnicos.

    Tenha um processo de onboarding

    Você, provavelmente, já acessou um aplicativo, site ou mesmo um jogo pela que exibia um passo a passo para te mostrar como usar as suas funcionalidades, certo? Esse é um processo conhecido como onboarding, fundamental para que os usuários conheçam um aplicativo e permaneçam nele.

    Uma das formas de onboarding do aplicativo é essa que acabamos de exemplificar, usando call to actions (CTA, ou Chamadas Para Ação) no próprio aplicativo. Para isso, deve-se apresentar o caminho correto para o usuário aprender a usá-lo.

    Existem ainda outras formas de onboarding, como a criação de documentos digitais que expliquem os benefícios do app ou vídeos tutoriais. Para os casos de aplicativos mais complexos, há até a possibilidade de ter uma equipe que faz o processo junto ao usuário, via acesso remoto.

    Acompanhe e use os feedbacks dos usuários

    É muito comum que os primeiros usuários de um aplicativo logo forneçam o seu feedback sobre ele. E essas informações também devem ser usadas para identificar se tudo está funcionando como deveria, além de possíveis problemas que precisem ser arrumados.

    Nesse sentido, uma dica importante é não usar apenas os feedbacks postados na loja de download, como a Play Store do Google ou Apple Store. Busque nas redes sociais e revisões de blogs para aprofundar o seu conhecimento sobre como os usuários estão usando o aplicativo.

    Tenha uma equipe dedicada, ou use um software de monitoramento para coletar esses dados e analisar as ocorrências mais comuns. E estabeleça prioridades tanto em correções de erros como também na melhoria de funcionalidades.

    Por fim, não se esqueça de interagir com os usuários, agradecer pelos feedbacks e, sempre que resolver algum problema, avisar que ele foi ouvido e que o aplicativo já foi atualizado.

    Preste atenção ao uso de cada funcionalidade

    Também é fundamental acompanhar o uso dentro do aplicativo e compreender como os usuários estão usando cada funcionalidade oferecida. Essa análise permite identificar se é necessário melhorar o onboarding e mudar recursos dentro da plataforma que otimizem a usabilidade.

    Para isso, existem softwares e plataformas que gravam e acompanham os passos dos usuários dentro do aplicativo, permitindo que você avalie os dados acumulados. Apenas tenha em mente que, se for adotar uma dessas ferramentas, é essencial avisar os usuários que isso será feito, incluindo a permissão no seu termo de uso.

    Acompanhe a taxa de abandono

    A taxa de abandono do aplicativo te indicará a satisfação em relação às suas funcionalidades. É importante entender quando e por que os usuários estão abandonando a aplicação, e buscar razões para reverter isso, portanto, o acompanhamento do uso interno é essencial.

    Busque os usuários corretos

    Outro fator que aumenta a taxa de abandono e suas métricas de desempenho é a conquista de usuários que não se interessam pelo aplicativo simplesmente pelo motivo de não serem o seu público-alvo. Isso pode acontecer por uma estratégia errada de marketing e investimento nos canais incorretos de captação.

    Se for esse o caso, é importante avaliar quais canais estão trazendo os usuários certos para o aplicativo, e investir neles para novas aquisições. Além disso, use as funcionalidades que mais chamam atenção e os feedbacks positivos para direcionar as suas ações de marketing.

    Otimize a usabilidade

    Atualmente, nenhum usuário fica satisfeito com aplicativos que oferecem interfaces complicadas ou com baixa usabilidade. Portanto, investir nos melhores layout, design e experiência é essencial para reter usuários. Algumas questões que devem ser levantadas, são:

    • Como ajustar o esquema de cores e interface para criar um ambiente mais atraente e intuitivo?
    • Como tornar a interação do aplicativo mais simples e ainda elegante?
    • Como “humanizar” o aplicativo?
    • Como integrar o aplicativo e outros canais relativos?
    • Como personalizar a experiência dos usuários?

    Personalize a experiência

    Outra estratégia muito usada para manter os usuários engajados com o aplicativo e chegar em sua fidelização é adotar a personalização da experiência. Isso inclui o uso de mensagens personalizadas e notificações de push ou in-app, que são baseadas em seu comportamento.

    Algumas dessas personalizações mais comuns em aplicativos, são:

    • salvar as preferências do usuário;
    • mensagens de localização;
    • uso do histórico do usuário;
    • lembrar ações anteriores tomadas;
    • integração com redes sociais;

    Nesse sentido, as atividades que vimos até aqui vão te ajudar a otimizar os seus resultados, identificando erros logo no início para melhorar a experiência dos usuários e garantir uma menor taxa de abandono!

    Então, gostou dessas dicas sobre boa gestão de aplicativo? Agora, não deixe de curtir a nossa página no Facebook para receber outros conteúdos como este direto no seu feed!

    Categorias:
      Mobile  
    esse post foi compartilhado 0 vezes
     000
    Sobre

     Nathalia Pimentel

      (13 posts)