Comentários

    Design de aplicativo: como criar uma interface atraente para o usuário

    Design de aplicativo confira as dicas para criar uma interface amigável para os seus usuários e aumentar a a taxa de ativação do seu projeto.
    By Rafael Franco

    Design de aplicativo confira as dicas para criar uma interface amigável para os seus usuários e aumentar a a taxa de ativação do seu projeto.

    Design de aplicativos confira as dicas

    Design de aplicativos confira as dicas

    Com o desenvolvimento tecnológico, a velocidade da informação e a importância da praticidade no dia a dia das empresas e clientes, sites, blogs e redes sociais já não são suficientes para se destacar no mercado. É aí que surge a importância de desenvolver um aplicativo amigável para facilitar a vida dos usuários.

    Porém, desenvolver sem um propósito não serve, ao contrário disso, é preciso muito cuidado para não ser apenas mais um nesse universo extremamente competitivo. E como a primeira impressão é essencial, é preciso criar um design de aplicativo que sirva como um cartão de visitas, ou seja, atraente e personalizado.

    Neste post, vamos citar os principais pontos que devem ser considerados na hora de imaginar o design de aplicativo e como desenvolver uma interface atraente. Boa leitura!

    A importância do design de aplicativo atraente

    Por mais que a mecânica de uso seja melhor e não ofereça nenhum travamento, o que vai melhorar a usabilidade do aplicativo é o design, o que chama a atenção e faz com que um determinado app tenha mais usuários do que o concorrente.

    Dessa forma, é preciso atentar-se aos detalhes e analisar o que os aplicativos bem-sucedidos têm em comum. A utilização de uma tipografia agradável, imagens com boa resolução e um layout limpo, são medidas essenciais para não perder credibilidade ao deixar o usuário perdido em meio a um emaranhado de informação.

    Lembre-se: é preciso pensar do ponto de vista do usuário comum e não de um profissional em computação gráfica.

    Seguindo essa lógica, é essencial pensar na customização do aplicativo para melhorar a experiência do usuário — imaginar a utilização sob a luz forte do sol, por exemplo, onde letras brancas com fundo claro podem complicar a visualização por causa do contraste. A forma de interação é a parte mais importante quando se trata de design de aplicativo.

    Todas essas dicas valem para a incorporação da marca na logo, no acesso às funcionalidades do site através do app e na criação de um design de acordo com a plataforma e o telefone. Aliás, algumas funcionalidades devem ser pensadas de maneira diferente para Android, IOS e Windows Phone, pois, alguns elementos funcionam de acordo com cada sistema.

    Apesar de parecer que essa seja uma tarefa do programador, o trabalho deve ser feito em conjunto com um designer para aprimorar a experiência com as cores e com as dimensões das imagens — isso passa pela adaptação ao tamanho do aparelho que será utilizado ao abrir o aplicativo. Por isso, o uso de gráficos de alta, média e baixa densidade são fundamentais.

    User interface

    Um aplicativo possui diversas funções, que vão desde o acesso a um banco de dados até a melhoria na comunicação e no marketing da empresa. Porém, para que isso seja feito da maneira correta, é preciso pensar no usuário como o objetivo principal.

    O conceito de User Interface — ou Interface do Usuário — representa todo o processo de navegabilidade do utilizador, como os botões nos menus e as diferentes mídias, como som e vídeo, desde que estejam visualmente acessíveis.

    É tudo o que proporciona uma experiência mais agradável e útil, sem que os elementos possibilitem algum tipo de desvio da atenção ou façam o usuário perder o interesse pela dificuldade de encontrar o que procura.

    Na prática, depois de desenvolver toda a parte da satisfação, descobrindo os anseios, necessidades e dores do usuário, e compreendendo o que é preciso utilizar no aplicativo — trabalho realizado pelo Ux Designer —, é necessário pensar na experiência e na organização dos elementos nas telas do app.

    Assim, o profissional User Interface, começa a idealizar o layout, os textos, as imagens, as chamadas para a ação, entre outros elementos necessário para melhorar a navegação.

    O User interface não pensa em uma interface apenas bonita, mas na usabilidade que em consonância com a boa experiência e a beleza das telas, será a causa do sucesso do seu aplicativo. Assim, ele considera alguns pontos como fundamentais para esse êxito, tais como:

    • proporcionar clareza sobre os elementos, especialmente quando se trata de cliques e seleções;
    • utilidades voltadas para a objetividade;
    • diminuir os campos de preenchimento em formulários, se possível;
    • deixar as informações claras e nada às escondidas;
    • organizar a volta do usuário para a página anterior sem que isso signifique sair do aplicativo e retornar com a senha novamente;
    • agrupar as informações de acordo com o objetivo e não deixar nada fragmentado, evitando, assim, a dificuldade de navegação por usuário menos experientes;
    • posicionar as chamadas para ação em locais com maior conversão de cliques, sempre com o objetivo de aumentar a interação.

    Uma boa interface é redundante ou repetitiva, pois, o usuário precisa de facilidade e, diversos caminhos, colaboram com essa acessibilidade prática e objetiva. Fazer e desfazer ações deve ser o carro chefe na hora de escolher o layout e a orientação dos menus e ícones.

    Escolha da paleta de cores

    Sem dúvidas, uma das etapas mais importante para a profissionalização do seu app, é a escolha da paleta de cores. Por isso, além de ter clareza sobre os resultados, é fundamental entender sobre composição de tonalidades e sobre as ferramentas importantes para colaborar nessa tarefa.

    Considere as seguintes sugestões para escolher as cores ideais e melhorar a relação do usuário com app:

    Trabalhe com a logomarca da empresa

    É natural que antes da criação de um app, a empresa já tenha uma marca consolidada no mercado e possua as cores que a representam. Assim, o ideal é analisar a melhor colocação dessas tonalidades para representar o conceito e a missão da empresa. No entanto, nem sempre elas ajudam na composição de um design apropriado, portanto, use a criatividade para melhorar os elementos.

    Abuse do contraste

    Como já foi citado, é o contraste das cores com os elementos externos que vão otimizar a experiência do usuário. Assim, é possível destacar elementos fundamentais do layout e facilitar a leitura.

    Pense sempre em um tom suave em contraste com outros dois escuros ou, de acordo com a quantidade de cores, diversas tonalidades juntas. Sem sombra de dúvidas, isso significa agregar valor ao relacionamento com o cliente.

    Seja minimalista

    A simplicidade pode ser uma grande aliada na hora de escolher as cores e o formato do design do aplicativo, pois, além de evitar a poluição visual, é uma forma de melhorar a visualização da marca. Uma breve olhada nas principais marcas, seja online ou offline, podemos obter ótimas referências sobre a importância da escolha dos tons.

    Quer um exemplo? Olhe para o azul da tela e tente não pensar em Facebook. E a pergunta é a seguinte: quantas vezes a rede social mudou as cores? E no aplicativo, tem alguma cor que não corresponda com a marca da empresa?

    Entenda a função das cores

    Dentro da composição de um elemento, as cores possuem funções, por isso, deve-se utilizar a hierarquia e organizar os elementos. Então, se for preciso destacar algo no aplicativo, é importante utilizar tonalidades chamativas como o laranja, o vermelho, o roxo etc.

    Já, para hierarquizar os elementos, é fundamental colocar as cores nos lugares certos e de acordo com a importância de cada informação. É natural que o usuário fixe o olhar primeiro nos tons mais fortes, para depois observar os mais claros.

    Qualquer trabalho de design precisa de uma escolha de cores adequadas. Assim, as quentes como o vermelho e o laranja, incentivam a ação. As mais básicas como o azul e o verde transmitem qualidade e classe, deixando a experiência muito mais agradável. Ferramentas como o Adobe Kuler é uma ótima forma de combinar as tonalidades de acordo com uma base pré-definida.

    No quesito organização, o principal é utilizar sempre as mesmas cores para informações do mesmo contexto — o que é nada mais que seguir um padrão.

    Escolha de ícone do App

    O foco dessa escolha é melhorar a navegabilidade ao trazer clareza sobre os passos que o usuário deve seguir. Muitas tarefas ou ações dentro de um site ou aplicativo são indicadas através de ícones, que são imagens representativas. Porém, mesmo que elas estejam claras, é fundamental atentar-se ao tamanho, faixa etária de quem acessará, entre outras peculiaridades.

    Testar o tamanho, compreender e utilizar bem as cores, são ótimas medidas que devem receber atenção para melhorar e garantir a beleza dos ícones.

    O ideal é se colocar no lugar do usuário e imaginar como você agiria ao se deparar com determinados ícones. Clicaria? Não entenderia nada? Ou simplesmente sairia dali sem realizar a ação?

    A orientação em áreas de toques dentro dos aplicativos Android ou IOS, é de, ao menos, 48 x 48 pixels — é sempre interessante considerar o tamanho do dedo que tocará na tela do dispositivo. Assim, 72 px para os ícones que receberão toques com os polegares e 57 para os indicadores. Essas medidas evitarão cliques acidentais, o que deixaria a usabilidade e a experiência do usuário comprometidas.

    Para se destacar nesse meio, o ideal é optar por ícones conhecidos, mas com um toque personalizado para a sua empresa. Que tal colocar a imagem do “v” de salvar dentro de um círculo ou outra forma geométrica que represente a empresa? É fácil entender e personalizar a arte.

    Com um pouco de esforço, ferramentas e softwares certos e criatividade, é possível se destacar na elaboração dos ícones do aplicativo.

    Posição do Menu do aplicativo

    Se a função do aplicativo é facilitar a vida do usuário, remover obstáculos visuais é uma obrigação do designer. E isso passa pela posição do menu e, novamente, é um trabalho do User Interface. Dessa forma, é preciso pensar na ferramenta que se utilizará, desde aparelhos pequenos até os maiores.

    Como a maioria da população é destra, o ideal é organizar os menus no lado direito para facilitar o deslizamento dos dedos, sem a necessidade de ultrapassar toda a extensão da tela para alcançá-lo. Alguns aplicativos o colocam na parte superior — por ser um padrão utilizado há bastante tempo, o usuário tende a direcionar o olhar para esta parte, além da praticidade.

    Facilidade de navegação para o usuário

    Além do valor que o aplicativo pretende oferecer ao usuário, ele também precisa ser fácil e permitir que todas as pessoas consigam acessar e encontrar as informações sem maiores problemas. No entanto, algumas medidas se tornam essenciais para melhorar essa experiência, tais como:

    Escolha dos Ícones

    Já falamos sobre os ícones nesse conteúdo, mas nunca é demais atentar-se para o tamanho e para o aspecto visual deles. 11 x 11 pixels é um padrão, mas cada projeto deve se orientar pela plataforma escolhida.

    Mapeamento do conteúdo

    Cada tela deve ter um conteúdo específico de acordo com o objetivo da ação que levou o usuário até aquela página. Para isso, é preciso conhecer o público e entender as necessidades dele, mas, em hipótese alguma, os espaços devem ser preenchidos com conteúdos que não sejam essenciais.

    Padrões de interação conhecidos

    Dentro do universo tecnológico existe uma certa familiaridade dos usuários com alguns padrões de interação. Querer mudar isso é aumentar o nível de dificuldade de utilização e, como nós sabemos, um aplicativo empresarial não é um jogo que propõe dificuldades maiores a cada fase. Menus laterais, ação de arrastar e símbolos de uso comum são ótimas pedidas.

    Regra dos três cliques

    O objetivo do aplicativo é o desenvolvimento rápido de uma tarefa ou acesso. Então, toda a ação, deve contar com no máximo 3 cliques e nunca progredir para telas além dessa quantidade.

    Em geral, um aplicativo se propõe a realizar uma tarefa específica para um nicho de mercado. Sendo assim, conduza o usuário diretamente ao objetivo para o qual o app foi projetado. Dessa forma, ele não terá nenhum problema em encontrar os elementos dos quais ele precisa.

    Aplicativos mobiles precisam focar ainda mais na objetividade, até mesmo porque o espaço é menor e as informações precisam ser mais condensadas.

    O ideal é criar seções dentro do app para que sempre, com apenas três cliques, as funções sejam resolvidas e as subtelas evitadas.

    Destaque de botões e contrastes

    O contraste sempre será uma forma de criar hierarquia entre as informações e indicar prioridades. Ao destacar uma ação, o aplicativo está educando e ensinando o usuário, mesmo que de forma indireta.

    Tamanho das fontes

    Diferentemente dos Desktops, os Smatphones possuem telas menores e, por isso, é preciso ter atenção com a grafia e o tamanho das fontes utilizadas, além de observar se elas possibilitam uma leitura agradável sem a necessidade de se aproximar demais da tela.

    Aumentar o zoom também não é uma boa ideia, pois alguns cortes no conteúdo seriam inevitáveis e a leitura não seria tão dinâmica.

    Caixa de busca

    Uma caixa de busca é sempre interessante para o caso do usuário não encontrar o que ele deseja, além de evitar a perda de tempo, agindo como um fator de praticidade.

    Evitar imagens desnecessárias

    Nem sempre as imagens são carregadas com a qualidade necessária, o que pode frustrar um pouco a experiência do usuário. Por isso, é interessante evitar imagens que não sejam necessárias e comprimir as demais, mas sem perder a qualidade. Na hora de adaptar o layout a um outro aparelho tudo será mais simples.

    Diferenciação entre textos e hiperlinks

    Qualquer pessoa que navega na internet sabe que um link, seja em site ou em um aplicativo, é identificado por uma cor diferente. Ao mantê-la, é possível que o usuário não atenda a sua solicitação de clique, que é exatamente a intenção na hora de adicionar um hiperlink em uma das páginas do app.

    Utilização de marcadores

    O usuário precisa obter todas as informações importantes em um curto espaço de tempo, e essa é uma das principais funções dos marcadores, além de ser um atrativo ao contar com um resumo sobre as funcionalidades e os conteúdos do aplicativo.

    Opção pela clareza

    Quem nunca acessou um aplicativo e não sabia onde estava? A inconsistência deve ser evitada, pois prejudica a experiência do usuário. Um app deve ser considerado um jogo de perguntas e respostas, onde quem estiver navegando pergunta e a empresa responde.

    Se existir alguma brecha para questionamento sobre o acesso, é possível que ele saia e não retorne mais — talvez até exclua o aplicativo do aparelho.

    Sistema de gestão integrado

    Imagine um sistema de gestão claro e eficiente, onde é possível monitorar todos os pontos do app, desde o acesso aos dados de utilização do aplicativo, passando pelos pontos críticos do negócio — vendas, clientes, finanças etc… — até a comunicação direta com os usuários, tudo isso com o objetivo de melhorar a operação do seu negócio num único sistema. É isso que acontece quando se utiliza o sistema Erp para integrar os departamentos da empresa e melhorar a navegabilidade do aplicativo.

    Engajamento

    Permita que o usuário se sinta engajado desde o primeiro toque até a abertura de novas telas. Quem deve analisar o valor do aplicativo é o próprio usuário e, por isso, a navegação deve ser rápida e eficaz, ou seja, direta ao ponto.

    Simplicidade

    O principal componente de um aplicativo é a simplicidade. Dessa forma, de nada adianta tentar encher as telas de detalhes e componentes, pois, a tendência é que o usuário desista da navegação antes mesmo de encontrar o que procura.

    Telas e navegação

    Além do conteúdo de boa qualidade, as telas também trarão o usuário novamente para o seu app. Por isso, elas devem contar com funcionalidades específicas que permitam uma navegação mais próxima daquilo que é o costume nos aplicativos mais famosos. O importante é se atentar para a lógica, clareza e consistência.

    Como escolher um layout para um aplicativo

    Aqui trata-se da conquista do usuário ao primeiro contato: o despertar do interesse e a primeira forma de comunicação entre empresa e cliente. Isso porque tudo foi pensado nos mínimos detalhes e sempre de uma maneira direta ao objetivo do desenvolvimento do app. Por isso, o layout deve ser escolhido com vistas no objetivo e na usabilidade, maximizando a interação com o usuário ao projetar os próximos cliques conforme a necessidade. No entanto, é importante não esquecer da personalidade da empresa e como ela se tornou conhecida em outras mídias. E isso passa, fundamentalmente, pelas cores da logomarca.

    Seguir padrões sugeridos pela Apple ou Google

    Quer escolher um layout adequado, facilitar a navegação e criar um design atraente? Pois saiba que não há nenhuma necessidade de reinventar a roda e ser exclusivo no mercado. Ter um aplicativo amigável significa que o usuário ficará satisfeito com a usabilidade e com o cumprimento do objetivo.

    Por isso, é muito mais interessante contar com a experiência de grandes empresas como a Google e a Apple, que desenvolveram diversas pesquisas de mercado e vários testes de comprovação do que dar um tiro sem rumo. O diferencial deve ser a personalização da marca através das cores, da logo e outro elementos únicos.

    Trabalhar com especialistas

    Provavelmente, a não ser que você seja um especialista ou trabalhe a tempos com desenvolvimento total de app, uma empresa especializada contará com desenvolvedores capacitados, seja na projeção do aplicativo ou na criação do design. Tudo para facilitar a sua vida e a do seu cliente.

    Por isso, uma empresa com Know How e que já tenha desenvolvido projetos similares às suas necessidades, ajudará não apenas no projeto do app, mas também nas melhorias de acordo com o público. O conhecimento de cada profissional e o trabalho em conjunto entre as equipes da programação e da criação é fundamental, desde a concepção da ideia até a operação efetiva do negócio.

    É muito importante que cada elemento e etapa representem o conceito com clareza. Por isso, ao imaginar um design de aplicativo, o ideal é seguir a tendência e a lógica, mesmo que abuse da criatividade ao customizar as cores e os símbolos.

    Isso quer dizer que aplicativos de sucesso precisam ser criativos, intuitivos e fáceis de usar, e isso passa pela construção geral, desde o objetivo até a maneira como os elementos serão distribuídos.

    Quer desenvolver um aplicativo de qualidade e que cumpra com o objetivo? Entre em contato com Alphacode e receba uma proposta que vai elevar sua empresa ao próximo nível.

    Categorias:
      Mobile  
    esse post foi compartilhado 0 vezes
     000
    Sobre

     Rafael Franco

      (55 posts)

    Rafael Franco é fundador da Alphacode, programador, especialista em TI com mais de 15 anos de mercado, apaixonado pela tecnologia e como ela pode influenciar nossas vidas.