Comentários

    E-commerce e loja física: entenda quais são as diferenças

    Conheça as características que diferenciam a operação de uma loja virtual de uma loja física e saiba como não errar com seu cliente e vender mais e melhor.
    By Rafael Franco

    Conheça as características que diferenciam a operação de uma loja virtual de uma loja física e saiba como não errar com seu cliente e vender mais e melhor.

    Embora o comércio virtual seja uma prática já estabelecida no mercado brasileiro, muitos empreendedores ainda não conseguem identificar as diferenças e as peculiaridades entre e-commerce e loja física.

    Com isso, eles perdem a oportunidade de construir estratégias eficientes para ambos os ramos de atuação. Ou pior, por confundir a atuação dos e-commerces e das lojas físicas, cometem erros que prejudicam o sucesso e a saúde do negócio.

    Para evitar que isso aconteça com a sua empresa, apresentaremos, neste post, quais são as diferenças entre e-commerce e loja física, explicando vários detalhes acerca de cada um.

    Confira!

    E-commerce e loja física: as diferenças estruturais

    A estrutura física necessária para colocar em funcionamento uma loja virtual e uma loja física é muito diferente e, por isso, merece a sua atenção. Para que uma loja física funcione é preciso construir um espaço para receber os clientes e apresentar os produtos oferecidos por sua empresa.

    É muito importante, ainda, manter um estoque, onde serão armazenados os seus produtos. Além disso, para determinados tipos de negócio é essencial oferecer um estacionamento para os clientes, aumentando os custos da manutenção de sua estrutura física.

    Por outro lado, em um e-commerce apenas o espaço para o armazenamento dos produtos é indispensável, uma vez que seus clientes terão acesso aos produtos e às informações referentes a eles diretamente em seu site.

    As diferenças no atendimento

    Além de possuir diferenças significativas na estrutura física, as formas de atendimento de um e-commerce e de uma loja física também são bem distintas. Afinal, em uma loja física a presença de um vendedor é indispensável — pois ele é o responsável por apresentar aos clientes detalhes sobre os produtos e por destacar seus benefícios.

    Em alguns casos é necessário contratar funcionários apenas para o atendimento pós-venda, solucionando problemas de clientes que já realizaram suas compras, aumentando os custos do negócio.

    Em um e-commerce, por outro lado, a presença de um vendedor não é uma necessidade, uma vez que todas as informações sobre o produto estão ao alcance do cliente.

    Mesmo que haja a necessidade de tirar dúvidas e de resolver reclamações, é possível automatizar o atendimento, oferecendo respostas sem a interação com outra pessoa. Até mesmo quando o atendimento individual é indispensável, um único profissional pode atender vários clientes ao mesmo tempo, aumentando a eficiência no atendimento.

    As diferenças no horário de atendimento

    Outra diferença entre as lojas físicas e as virtuais está no horário de atendimento. Nas primeiras é indispensável a presença de um vendedor, pois é ele o responsável por finalizar a transação financeira e efetivar a venda.

    Isso limita o horário de funcionamento do estabelecimento ao horário comercial, principalmente se levarmos em consideração os custos gerados pelas horas extras e pelo adicional noturno.

    Em uma loja virtual não existe esse problema e, por isso, ela pode realizar vendas e gerar lucros 24h por dia, 7 dias por semana, permitindo que o cliente escolha o melhor horário para fechar negócio.

    As diferenças na divulgação

    Apesar de ambos os modelos de negócio exigirem o investimento em divulgação, há algumas diferenças importantes nas modalidades de cada um deles. Como uma loja virtual só consegue ser acessada pela internet, o ideal é que a maior parte de seu esforço de comunicação se concentre na geração de tráfego para o seu site.

    Por isso, estratégias como SEO, Links Patrocinados, promoção nas redes sociais e e-mail marketing são indispensáveis para o sucesso do negócio. O empreendedor de uma loja virtual deve ter a compreensão de que, sem um esforço de divulgação, é impossível atrair visitantes para o site e, assim, fechar uma venda.

    Por outro lado, uma loja física pode se valer de sua localização e atrair clientes mesmo sem investir na divulgação de seus produtos e serviços. É por esse motivo que muitos empreendedores preferem iniciar seus negócios em avenidas movimentadas ou em shopping centers, onde há uma grande concentração de pessoas.

    Além disso, estratégias de promoção, como a panfletagem e o investimento em mídia Out of Home — outdoor, busdoor, abrigos de ônibus, etc —, em regiões próximas à loja física são bastante eficientes, atraem um grande número de clientes e aumentam as vendas.

    As diferenças logísticas

    Outro detalhe importante que diferencia as lojas virtuais e as lojas físicas são as preocupações com a logística que envolve a entrega dos produtos. Afinal, em uma loja física existe a possibilidade de que o cliente leve o produto assim que finaliza a compra, eliminando qualquer custo na entrega dos itens.

    Mesmo quando o cliente não pode retirar o produto no momento da compra, é natural que existam menos complicações na entrega, uma vez que ela é realizada em regiões próximas à loja.

    Por outro lado, em uma loja virtual, a compra só é finalizada no momento que seu cliente recebe o produto. Por isso, é preciso garantir que todo o processo de entrega seja de qualidade — o que envolve a contratação de prestadores de serviços confiáveis, que cumpram os prazos estabelecidos e garantam a integridade de seus produtos.

    Uma loja virtual também deve se preocupar com o processo de logística reversa, essencial para casos de desistência de compra e para a troca de produtos. Isso pode gerar custos muito altos para a manutenção de um e-commerce e deve ser levado em consideração no desenvolvimento do negócio.

    A preocupação com a segurança

    Garantir a segurança dos clientes e do patrimônio da empresa é uma obrigação comum para as lojas físicas e as virtuais — no entanto, nesse caso também existem algumas diferenças significativas.

    A maior preocupação de uma loja física está relacionada ao seu ponto de venda e à preservação de seu estoque contra roubos. Por isso, o investimento em segurança eletrônica, incluindo alarmes e câmeras de vídeo é muito popular em lojas físicas.

    As lojas virtuais devem preocupar-se não apenas com a segurança de seu estoque, mas também com a segurança dos dados de seus clientes — é preciso estar atento, principalmente, às fraudes nos cartões de crédito e débito.

    Para garantir a segurança nas transações, é comum a contratação de intermediadores de pagamento. Eles são capazes de criptografar os dados de pagamento de seus clientes e de garantir que nenhuma transação financeira será realizada sem o consentimento deles.

    Agora que você já conhece as principais diferenças entre e-commerce e loja física, assine a nossa newsletter e receba diretamente em seu e-mail mais dicas para garantir o sucesso de sua empresa! Até a próxima!

    Categorias:
      E-commerce  Mercado  
    esse post foi compartilhado 0 vezes
     000
    Sobre

     Rafael Franco

      (65 posts)

    Rafael Franco é fundador da Alphacode, programador, especialista em TI com mais de 15 anos de mercado, apaixonado pela tecnologia e como ela pode influenciar nossas vidas.