Comentários

    6 cuidados ao escolher um desenvolvedor de app

    Você precisa ter bastante cuidado para escolher a empresa ideal para o seu projeto em específico. Por isso, escrevemos este post para orientar a sua escolha. Boa leitura!
    By Rafael Franco

    Escolher um desenvolvedor de app certamente definirá o futuro da sua estratégia mobile. Afinal, estamos em um ambiente extremamente competitivo, em que novidades são lançadas diariamente. Portanto, sem um aplicativo completo — o qual combine interface gráfica com funcionalidade e experiência do usuário —, sua empresa estará simplesmente jogando dinheiro fora.

    Nesse sentido, a qualidade das empresas de desenvolvimento varia bastante: há aquelas que absorvem profissionais pouco qualificados e delegam os serviços para estagiários enquanto há outras que exigem uma qualificação sólida com especializações e experiência na área.

    Também há uma discrepância muito grande entre o preço e os serviços oferecidos. Assim, você pode contratar uma empresa por um preço inicial excelente, mas ter de investir bastante para escalar ou dar um upgrade na plataforma. Desse modo, durante o lançamento dela, você corre o risco de se arrepender por não ter dado atenção a algum ponto essencial antes da contratação.

    Além disso, mesmo entre as melhores, há aquelas que são mais apropriadas para determinada plataforma ou para determinado pacote de serviços. Então, você precisa ter bastante cuidado para escolher a empresa ideal para o seu projeto em específico. Por isso, escrevemos este post para orientar a sua escolha. Boa leitura!

    1. Busque informações sobre a capacitação da equipe

    Um dos principais pontos que garantirão o sucesso do seu projeto de app é a escolha de uma equipe com experiência e qualificação suficientes para executá-lo. A experiência é medida pelos projetos anteriores nos quais ela trabalhou. Assim, toda empresa e desenvolvedor têm um portfólio com seus projetos anteriores mais importantes. Por isso, dedicaremos o próximo tópico somente para esse assunto.

    Já a capacitação vai além da experiência. Ela também envolve a qualificação da equipe, a qual é medida por cursos, pós-graduações e treinamentos feitos por membro. Inclusive, hoje em dia, considera-se que a graduação não consegue formar completamente os profissionais da área da Ciência da Computação, sendo somente uma introdução ao tema.

    Por isso, é necessário que os membros da equipe tenham se especializado — ou, ao menos, tenham muita experiência — em uma área do TI, para desenvolverem bem um software e seu design.

    Além disso, há também a questão da diversidade do time de desenvolvimento. Há alguns que são constituídos por somente um desenvolvedor, outros por desenvolvedores e designer e há ainda aqueles que são bem completos.

    A seguir, está uma lista de profissionais que podem se envolver no seu projeto:

    Designer

    É quem vai criar todo o design das interfaces do seu app. Ele deverá ter bons conhecimentos de estética, usabilidade e experiência do usuário. Com isso, você garante um app bonito e agradável de usar. Nas equipes, eles também podem ser chamados de Front End Engineer ou Front End Designer.

    Webdesigner

    Com uma função semelhante à anterior, ele aplica os mesmos princípios do designer para o visual das páginas Web. Assim, ele deverá ter um especial cuidado de manter a responsividade — capacidade de um app de se adaptar a diferentes modelos de smartphone e tablet.

    Analista de sistemas

    Ele provavelmente será o primeiro com quem você vai conversar, pois é quem fica responsável por entender suas necessidades e traduzi-las para a linguagem técnica da equipe. Portanto, é o profissional capaz de elencar todos os requisitos do projeto e garantir que a equipe desenvolva seu app conforme o seu desejo.

    Arquiteto de Software

    Após receber os requisitos pedidos por você ao analista, o arquiteto de software planeja as necessidades do projeto e elenca a melhor metodologia para ele. Ou seja, esse profissional será a “cola” que une todas as etapas do projeto, participando da programação de seus elementos mais complexos.

    Desenvolvedor

    É comum haver mais de um desenvolvedor em um time, visto que o trabalho bruto é feito por ele. Afinal, é quem reúne todos os requisitos elencados pelos profissionais anteriores para transformá-los em um código fonte — o qual deverá ser capaz de integrar as ferramentas com a interface gráfica e o banco de dados do aplicativo.

    Analista de banco de dados (DBA)

    Como os projetos têm se tornado cada vez mais complexos, surgiu um novo profissional essencial: o DBA. Tenha em mente que em grandes projetos, o volume de dados que será armazenado pelo app é gigante.

    Por isso, é preciso criar uma arquitetura de banco de dados capaz de acessar as informações certas no momento certo sem demora. O tempo de carregamento é um dos critérios mais importantes da experiência do usuário.

    Analista de Testes

    Todo aplicativo deve ser testado antes de ser entregue para o cliente. Como essa etapa se tornou muito importante, em grandes empresas sempre há um profissional especializado nas habilidades de reconhecer bugs e desconformidades com os requisitos iniciais. É comum que essa função fique com o analista ou o engenheiro — o que não significa um app de pior qualidade.

    Gerente de Projetos

    Ele é o responsável pela parte administrativa do projeto, acompanhando o cronograma e o orçamento. Em outras palavras, é quem pressiona a equipe para que tudo saia no prazo correto sem aumento nos custos.

    Você pode estar se perguntando: mas a minha equipe precisará disso tudo? A verdade é que tudo depende do tamanho do seu projeto. Em projetos muito grandes e ambiciosos, a presença de todos esses profissionais pode ser crucial para garantir um produto final incrível.

    2. Obtenha informações estratégicas sobre a empresa de desenvolvimento de apps

    Verifique o portfólio da empresa

    Os portfólios são documentos criados para serem apresentados aos clientes em potencial para que eles conheçam os serviços já prestados pela empresa. Assim, é por meio deles que você conhece os produtos de destaque da empresa em todos os detalhes: funcionalidades, ferramentas, objetivos iniciais do projeto, lucratividade do aplicativo após o lançamento, etc.

    Desse modo, torna-se essencial que você conheça o portfólio da empresa. Do contrário, você contratará “no escuro” e terá de contar com a sorte para obter um bom produto. Tendo isso em mente, desconfie de companhias que não querem mostrar seus antigos projetos. Isso pode ser um indicativo de que os antigos contratantes não saíram satisfeitos.

    Peça referências de clientes

    Para escolher o desenvolvedor, você vai querer ver com quais marcas eles trabalharam e quais tipos de problemas eles resolveram: isso lhe dará uma boa indicação do que eles podem lhe fornecer. Afinal, uma empresa que já desenvolveu grandes apps para o varejo, certamente saberá mais dos requisitos do projeto nessa área.

    As referências de clientes são, portanto, indispensáveis nesta etapa: não basta saber com quem a empresa já trabalhou, é necessário saber qual foi o grau de satisfação desse cliente passado. Por isso, ser capaz de ouvir — em primeira mão — de alguém com quem já trabalhou com a empresa ou agência é extremamente valioso.

    Eles vão ser capazes de reafirmar tudo o que a agência está passando para você (se eles são incríveis, eficientes, entre outras qualidades), também informando o que realmente acontece depois que os contratos são assinados. Há empresas que prometem muito para conquistar os clientes, mas oferecem um péssimo suporte durante o projeto.

    No entanto, no nosso ramo, não basta que a empresa saiba como criar um bom produto. Afinal, tem se tornado cada vez mais imperativa uma comunicação constante com os clientes. Desse modo, atualmente são raros aqueles que pagam e só voltam para receber o produto. A maioria deles quer participar, dar opiniões, acompanhar o desenvolvimento. Se a empresa contratada não está preparada para isso, você pode se arrepender da sua escolha.

    Não tenha dúvidas: ninguém será melhor para responder isso do que os clientes antigos. Também, não basta contatar somente um deles, pois você pode selecionar aquele que teve uma ótima experiência. É preciso conversar com vários deles para ter um panorama completo. Não fique com vergonha: estamos em um mercado cada vez mais cooperativos e as companhias amam se ajudar.

    Confira a descrição, a missão e os objetivos da empresa

    Saber se os objetivos da empresa contratada batem com os seus é essencial para saber se a execução do seu projeto ocorrerá tranquilamente. Há empresas cuja filosofia diverge da sua e você pode passar por situações muito incômodas, uma vez que eles não mudarão somente para agradar um cliente.

    Se você se preocupa com valores como a sustentabilidade, igualdade ou a liberdade do mundo digital, fale isso para eles e pergunte se eles são capazes de trabalhar com os seus princípios.

    Veja as avaliações que os usuários de apps da empresa fizeram

    As informações obtidas por clientes do desenvolvedor são importantes. Mas também há outro tipo de informação estratégica que deixamos passar: a avaliação dos usuários diretos do aplicativo nas app stores. Pode não ser óbvio no início, mas você pode sempre ler comentários desses usuários para ver o que as pessoas pensam do trabalho do estúdio.

    Neste caso, você deve se lembrar de que há um viés de negatividade: as pessoas têm mais incentivo para escrever um comentário quando elas não gostam de algo do que quando elas gostam. Por isso, 100 comentários ruins não devem pesar tanto se o aplicativo tem dezenas de milhares de usuários ativos. Por outro lado, 10 comentários para um app pequeno pode representar muito.

    3. Busque uma desenvolvedora versátil

    Devido à ampliação do mercado de desenvolvimento de software, em um primeiro momento, a sua empresa não pode buscar um projeto cujo escopo seja muito amplo. Ou seja, não é possível atacar todas as frentes de uma só vez.

    Mesmo assim, você deve ter em mente que é essencial buscar uma desenvolvedora versátil e proativa, com quem você pode continuar trabalhando mesmo depois do produto final. Afinal, você pode querer agregar novas ferramentas e atingir novas plataformas no futuro.

    Obviamente, no início, você vai querer uma empresa especializada em um determinado sistema operacional. Mesmo que a Apple e Android dominem o mercado de hoje, você pode querer criar algo para a Microsoft ou outros dispositivos mais tarde. Adicionalmente, seus consumidores vão querer ter a mesma experiência, quer se trate de um PC, telefone ou tablet.

    Além disso, os usuários atuais são omnichannel — ou seja, trabalham com diversas mídias ao mesmo tempo. Então, pode ser que ele acesse seu site em diferentes dispositivos, inclusive ao mesmo tempo. Por isso, é melhor escolher uma empresa com a qual você enxerga uma possibilidade de desenvolvimento no futuro. Em suma, escolher um desenvolvedor de aplicativos que é versátil pode poupar tempo, energia e dinheiro no futuro.

    4. Analise os preços de mercado

    Não podemos entrar em um projeto de cabeça e esquecer que ele representa um custo para a empresa. Então, por mais empolgado que você esteja, é necessário cotar bem os preços para se certificar de que vai obter um excelente custo-benefício.

    No caso dos aplicativos, como há vários serviços opcionais e complementares, não basta fazer uma análise simples do preço, comparando os preços do produto final. É importante também perguntar sobre todas as taxas e custos adicionais que podem surgir durante o desenvolvimento e a execução do software.

    Há vários detalhes que devem ser analisados e vamos falar delas a seguir:

    Análise do preço comparativa

    Na análise de preço comparativa, não basta que você pergunte o valor final: é essencial saber quais serviços estão incluídos nesse valor. Por exemplo, haverá empresas que cobrarão um valor X para o desenvolvimento do código fonte e da experiência do usuário, enquanto outras incluem também a inscrição do software na plataforma.

    Análise de preços por serviço adicional

    Há serviços que não fazem parte do contrato inicial, porém podem ser obtidos à medida que você sentir necessidade. Se você é o tipo de cliente que fica animado e quer incluir sempre mais funcionalidades, pode ser importante perguntar quais adicionais podem ser incluídos e quais os seus valores.

    Análise do preço para pagamentos antecipados

    Quando pagamos o serviço antes da sua execução, podemos obter bons descontos. Então, compare os preços também por pagamento antecipado. Mas, preste atenção: você precisa saber se a empresa é confiável. Caso contrário, o dinheiro pode ser perdido.

    5. Certifique-se de que haverá o compartilhamento do código fonte

    Isso pode não parecer óbvio a princípio, mas há empresas que desenvolvem o aplicativo, mas não vendem os direitos do código fonte a você. Ou seja, você sempre vai ficar dependente dos serviços delas para quaisquer alterações. O aplicativo é seu, mas não inteiramente: você não poderá contratar outra empresa para incrementá-lo, pois não terá os direitos do código.

    Essa situação deve ser evitada, mesmo que o preço seja maior nos códigos compartilhados. Em longo prazo, isso pode ser benéfico para a sua empresa. Afinal, se o aplicativo for um sucesso, você pode desejar contratar uma equipe interna, mas ela não poderá fazer nada até que você obtenha os direitos totais do produto.

    6. Não tenha medo de perguntar

    Tendo em vista todos esses detalhes e o grande número de empresas do ramo, você não pode simplesmente pesquisar todas elas profundamente. Isso gastará muito tempo e dinheiro! É preciso que você faça uma triagem de quais empresas podem ser avaliadas mais de perto.

    Para isso, fizemos um guia com 7 perguntas — que podem ser feitas por e-mail ou por telefone —, cujas respostas podem ser um excelente indicativo da qualidade do serviço a ser prestado:

    Para que plataformas você desenvolve nativamente? Você desenvolve aplicativos multiplataforma?

    Você tem que deixar tudo claro desde o início: para quais dispositivos o desenvolvedor escolhido pode desenvolver um aplicativo? Eles se especializam em iOS, Android ou híbridos (aplicativos que funcionam em ambas e em outras plataformas usando uma codificação “genérica” em oposição à codificação específica de determinada plataforma)? Como os aplicativos serão convertidos de uma plataforma para outra?

    Se o aplicativo estiver vinculado a um site, ele será otimizado para celulares? Tenha em mente um público tão amplo quanto possível para os potenciais usuários de seu aplicativo, tanto em termos demográficos, quanto em relação aos dispositivos usados para acessá-lo.

    Você cobre todas as fases do ciclo de desenvolvimento?

    Alguns estúdios oferecem apenas o desenvolvimento das ferramentas de experiência do usuário ou o design da interface gráfica. Outros, fazem o desenvolvimento e a codificação, mas a manutenção inicial do app é considerada um custo adicional.

    Se o seu aplicativo requer utilidades de back-end (servidores e softwares para funcionar), nem todos os desenvolvedores podem incluir isso em seus serviços. Tudo depende muito do tipo de aplicativo que você está projetando, mas certifique-se que a empresa contratada vai cobrir todas as etapas do ciclo de desenvolvimento do aplicativo. Se não for possível, pergunte se eles podem apontar as empresas cujos serviços se integram bem com os que eles oferecem.

    Como meu aplicativo pode ganhar dinheiro?

    Isso deve integrar tanto o seu plano de negócios, quanto a sua conversa com o prestador de serviços escolhido. Seu app ganhará dinheiro por meio de publicidade? Se assim for, ele precisa ser otimizado para esse fim.

    O seu aplicativo é uma loja completa ou apenas objetiva direcionar o tráfego para o seu site, no qual as transações são realmente efetivadas? Se for essa segunda opção, como ele vai convencer os usuários a voltarem depois da sua primeira visita ou primeira transação?

    Esse é o tipo de conversa que você precisa manter com seu desenvolvedor de aplicativos, certificando-se de que a visão dele é absolutamente alinhada aos seus objetivos. Na verdade, se você tiver contratado um desenvolvedor sério, essa será uma das primeiras perguntas que ele também lhe fará.

    Como você se comunica durante o processo de desenvolvimento?

    Conforme já dissemos, uma parte fundamental do processo de desenvolvimento é manter o cliente sempre dentro do processo de desenvolvimento. As melhores empresas do ramo levam a transparência como um verdadeiro mantra, com atualizações constantes (às vezes, até diárias). Portanto, certifique-se de que o desenvolvedor de aplicativos escolhido se comunica com a frequência e de uma forma com que você se sinta confortável.

    Que tipo de teste você vai fazer?

    São os testes realizados constantemente que transformam uma boa ideia em um aplicativo agradável e útil para o usuário. Existem muitos tipos deles — desde o estresse ao teste A/B — e, embora nem todos sejam relevantes para todos os aplicativos, alguns serão necessários para o seu. Tudo depende das características que o seu projeto deseja enfatizar: compatibilidade, desempenho, mobilidade, sincronismo, usabilidade, funcionalidade, etc.

    Pergunte ao desenvolvedor quais métodos de teste eles usam, para que servem e como eles ajudam o seu aplicativo a melhorar. Você pode ser um leigo no assunto, mas perceberá se eles sabem responder bem a essa questão,

    O envio para lojas de aplicativos está incluído?

    Enviar um aplicativo para a loja não é muito difícil, se você souber o que está fazendo. De qualquer forma, vale ressaltar que somente os desenvolvedores inscritos podem enviar um app para a loja de aplicativos iTunes da Apple.

    Já o Android é mais liberal em suas diretrizes, mas também requer um registro e uma taxa. Alguns desenvolvedores fazem isso, outros não: certifique-se de descobrir isso logo ou, se ao menos, eles oferecem esse serviço mediante o pagamento de uma taxa extra.

    Você fornece suporte pós-implantação do aplicativo?

    O processo de desenvolvimento e publicação é uma etapa, mas o suporte do aplicativo depois que ele é lançado é um estágio completamente diferente — o qual inclui as atualizações, os patches e a escalabilidade se você conseguir mais usuários do que inicialmente estimado.

    Portanto, além de criar a aplicação, é necessário melhorá-la com o passar do tempo. Alguns aplicativos não precisarão disso, mas a maioria, sim. Há empresas que não oferecem esse tipo de suporte e você deve saber previamente se, eventualmente, o seu aplicativo precisar dele.

    Como você pôde ver até aqui, escolher um desenvolvedor de app é uma grande responsabilidade, a qual exige bastante pesquisa para obter o sucesso necessário. Por isso, acredite: todo o esforço na escolha da melhor empresa do seu projeto será recompensado.

    Afinal, seus concorrentes certamente estão empregando todos os esforços para ter o melhor aplicativo do mercado e você não pode começar essa disputa nas últimas colocações. Com um bom app, inclusive, você pode conquistar uma fatia promissora do mercado — o que vai poupar bastante investimento em marketing e captação de clientes.

    Essas dicas são essenciais para quem quer começar a desenvolver uma estratégia de TI eficaz, não é mesmo? Para receber os melhores textos a respeito de desenvolvimento de software e tecnologia da informação, não deixe de assinar a nossa newsletter!

    Categorias:
      Mercado  Mobile  
    esse post foi compartilhado 0 vezes
     000
    Sobre

     Rafael Franco

      (60 posts)

    Rafael Franco é fundador da Alphacode, programador, especialista em TI com mais de 15 anos de mercado, apaixonado pela tecnologia e como ela pode influenciar nossas vidas.