Comentários

    8 erros para evitar ao nomear seu aplicativo

    Não cometa essas falhas ao definir o nome do seu projeto
    By Rafael Franco

    Uma pesquisa realizada pela App Anie — empresa de inteligência de negócios — e divulgada pelo site Olhar Digital, demonstrou que ,em 2016, foram baixados mais de 90 bilhões de aplicativos nas lojas virtuais. Para se destacar nesse mercado, o desenvolvedor deve evitar alguns erros ao nomear aplicativo. Mas quais são eles?

    Neste artigo, vamos ajudar você a conhecê-los e assim criar um nome fantástico para seu aplicativo. Vamos lá!

    1. Ser esquecível

    Com milhões de aplicativos no mercado e milhares mais sendo adicionados às lojas diariamente, há grandes chances de seu app ser esquecido.

    Provavelmente, se seu aplicativo é ótimo no que faz as pessoas vão fazer o download. No entanto, com uma quantidade estonteante de opções para escolher, a adoção antecipada é muito mais difícil de alcançar com um nome esquecível.

    Dica: Combine função e qualidade

    Em geral, nomes de aplicativos fortes misturam função e qualidade. E, embora não existam regras rígidas e rápidas, de negócios e de serviços públicos aplicativos muitas vezes tendem para o funcional, enquanto que jogos e aplicativos sociais têm uma margem de manobra mais criativa.

    Exemplos:

    • Evernote;
    • Flipboard;
    • Wunderlist;
    • GrubHub;
    • Eventbrite.

    O nome do aplicativo deve ser fácil de pronunciar. Por isso, evite palavras complicadas. Do contrário, você dificultará a propaganda “boca a boca”, pois ninguém vai querer indicar um aplicativo que não sabe como dizer o seu nome.

    Outra sugestão que pode ser interessante para diferenciar seu aplicativo e torná-lo inesquecível é unir um número ao serviço prestado por sua empresa. Essa foi a estratégia usada pelo aplicativo 99Táxi.

    Mesmo no meio de tantos outras aplicações desse tipo de serviço, os desenvolvedores do 99Táxi conseguiram um nome fácil de pronunciar, original e que é gravado com rapidez pelas pessoas.

    Pense também em um título que possa ser agradável de ler tanto nas lojas virtuais quanto na tela dos dispositivos eletrônicos. Além disso, ele deve ser semelhante nesses dois locais para não causar confusão no usuário.

    2. Ser prolixo

    Curto é doce e simplicidade comanda a atenção. Uma a três sílabas é geralmente melhor e mais fácil de lembrar. Além disso, há os requisitos das lojas quanto ao número de caracteres permitidos para o nome.

    A App Store, por exemplo, permite até 50 caracteres, enquanto a Google Play limita em 30. Sendo assim, escolha um nome que possa ser utilizado em ambas as lojas. Porém, o melhor é conter até 10 caracteres, pois o restante será cortado e, com isso, os usuários não verão o título completo ao navegar pela loja.

    Testar a contagem de caracteres irá garantir uma apresentação profissional quando o seu aplicativo fizer a sua estreia. E, se o seu nome não pode transmitir tudo, deixe um slogan bem desenvolvido terminar o trabalho. Pense Evernote, slogan “lembrar de tudo” expandido junto com o produto “da sua vida profissional.”

    Lembre-se também de caprichar na descrição do nome para reforçar o sentido dele. Porém, ela tem que ser bem clara e concisa para que o usuário entenda o benefício do aplicativo.

    É importante fazer pesquisas de palavras-chave que possam ser incluídas nessa descrição para facilitar que a ferramenta seja localizada nos sites de busca.

    Além disso, a descrição deve ficar gravada na mente do usuário de tal modo que, ao olhar o ícone do aplicativo, ele se lembre do que o programa faz. Do contrário, a ferramenta pode ser excluída com facilidade.

    3. Usar todas as letras maiúsculas

    Nunca use todas as letras maiúsculas em um nome de aplicativo (ou qualquer nome). Em vez disso, use CamelCase ou a inicial maiúscula. CamelCase é uma boa opção se duas palavras unidas poderia levar a uma pronuncia errada – no exemplo, PieDish sem a letra maiúscula pode ser pronunciado como “Pied-Dish”.

    Dica: Embora popular, evitar CamelCase (por exemplo, FaceBook, Snapchat, etc.) a menos que seja necessário para evitar erros de pronúncia.

    4. Desconhecer o seu público

    Conhecer seu público a fundo é fundamental para qualquer empresário e os desenvolvedores de aplicativos não são exceção. Certamente você já se colocar na pele de seus clientes em potencial para identificar um problema que eles enfrentam e resolvê-lo através da sua aplicação. Faça o mesmo ao escolher um nome!

    Dica: Faça sua pesquisa. Use sites como SensorTower para ver o que seu público está procurando e quais palavras-chave aplicativos populares em sua categoria estão usando.

    Poderá também procurar por palavras-chave que tenham um volume considerável de busca, mas que não estão sendo usadas por outros aplicativos. Essa pode ser uma estratégia que vai elevar os downloads de seu produto virtual.

    Uma forma eficiente de chamar a atenção para o seu aplicativo é escolher um nome que possa ser usado em uma conta nas mídias sociais, principalmente se o seu público-alvo faz uso delas. Caso já exista nas mídias sociais o título que deseja, mas, mesmo assim, você quer usá-lo, uma opção é acrescentar a sigla app no final dele.

    Com o nome do aplicativo nas redes sociais, ficará mais fácil interagir com os usuários, descobrir o que estão achando das funções e o que precisa melhorar nele.

    5. Faltar com originalidade

    Um erro ao nomear aplicativo é colocar um título similar ao de outros que já existem. Alguns fazem isso em especial com aqueles mais famosos, como: Instagram, Twitter e Facebook.

    Mas para e pense um pouco: essa atitude vai ajudar mesmo seu aplicativo a se destacar? É claro que não! Muitas vezes os downloads serão feitos por engano, quando na verdade o usuário queria baixar o outro aplicativo.

    Mesmo que o nome seja parecido ao de aplicativos menos famosos, a visibilidade da sua aplicação será muito baixa.

    Enquanto pequenas variações podem aumentar suas chances de aceitação, é melhor começar uma tendência, não seguir uma. Por isso, pense em algo inovador, isso pode dar trabalho, mas traz excelentes resultados. Simplificando, os melhores nomes são originais.

    Dica: Seja ousado!

    Evite a loucura pela loucura, mas usando metáforas e palavras relacionadas pode resultar em alguns dos melhores nomes. Enquanto Shazam não faz imediatamente você pensar de um “serviço de identificação de música”, o nome cria uma capacidade de relacionar com a mágica entregue pelo APP. Lembre-se também que as metáforas podem levar a alguns nomes muito criativos e originais! Pense Tinder, Squid, e Periscope.

    Para ter certeza de que o nome de seu aplicativo não é uma cópia de outro, existe um site na internet chamado KnowEm que verifica isso instantaneamente .

    6. Não pensar na impressão que o nome passará

    É importante que o nome escolhido para o aplicativo cause um impacto adequado no público-alvo. Por exemplo, se a aplicação for de games que estimulam o raciocínio do usuário, não faz sentido colocar um título que não combine com esse objetivo.

    Quer ver um exemplo, o Facebook é um nome bem intuitivo, em uma tradução livre significa “livro de caras”. E pensando bem, não é exatamente isso que essa rede social é?

    Esse exemplo demonstra o poder que um nome bem escolhido tem sobre nossa mente. Por isso, tem que ser algo pensado e analisado. Além disso, precisa apresentar como o seu aplicativo é incrível.

    Pense também no nome do aplicativo Easy Táxi. Você pode nunca ter ouvido falar dessa aplicação, mas só de ler esse título, já entende que a sua função é conseguir de maneira rápida e prática um táxi. Conseguiu perceber o que um nome de impacto causa no usuário?

    7. Evitar sugestões

    Se faltar de criatividade, não cometa o erro de colocar qualquer nome. Atualmente, existem muitas ferramentas na internet que podem ajudá-lo nessa missão.

    Por exemplo, podem ser usados os portais geradores de nomes como nameboy.com ou dotomator.com. Com ajuda deles, você terá uma ideia para direcioná-lo na escolha do nome ideal. Por outro lado, evite copiar exatamente o título que o portal sugeriu, lembre-se que ele pode ter dado a mesma sugestão para outro usuário.

    Outra maneira de buscar ajuda é por meio das redes sociais. Por meio dessa ferramenta, você pode pedir sugestões de seus contatos para a nomeação do aplicativo.

    Provavelmente conseguirá ótimas ideias, além de fazer uma pesquisa muito importante sobre a opinião do seu público. Para ajudá-los, apresente alguns nomes que tem em mente e diga o objetivo do aplicativo.

    Algumas empresas lançam até desafios na internet para encontrarem um título para seus aplicativos e a pessoa que sugerir o melhor é recompensada. O que acha de fazer algo parecido se faltar criatividade na hora de nomear a sua aplicação?

    8. Não consultar um especialista em marcas e patentes

    Como já citado, ao nomear seu aplicativo você também deve considerar questões de marca registrada. Cada loja de aplicativos tem as suas próprias regras internas e processos para a concessão do uso de um nome em seu próprio ecossistema particular.

    Isto não significa, no entanto, resolver a questão de haver ou não esse nome seria violar ou infringir direitos de marca registrada de outra pessoa para além da loja de aplicativos.

    Para evitar essa situação, é importante contar com os serviços de um especialista em marcas e patentes. Esse profissional além de verificar se já foi registrado um nome igual ao que deseja colocar em seu aplicativo, irá também ajudá-lo a criar vários elementos que podem fazer a diferença na visibilidade de sua ferramenta. Por exemplo:

    • escolha do nome ideal;
    • gráfico, ícone e logotipo;
    • slogan;
    • cor;
    • som;
    • evitar o trade dress — cópia de elementos de outro aplicativo.

    Sendo assim, fica mais e rápido disponibilizar um aplicativo de qualidade nas lojas virtuais.

    Portanto, siga as orientações dadas nesse artigo. Se fizer isso, evitará os erros que podem levá-lo a escolher um nome ineficaz e, pelo contrário, conseguirá ter muito sucesso no mundo dos aplicativos!

    O que achou de nosso artigo? Conseguiu descobrir os principais erros ao nomear aplicativo? Então, aproveite e leia também o artigo: Aplicativos híbridos x nativos, quais as diferenças e quando utilizar?

     

    Categorias:
      Mobile  
    esse post foi compartilhado 0 vezes
     200
    Sobre

     Rafael Franco

      (69 posts)

    Rafael Franco é fundador da Alphacode, programador, especialista em TI com mais de 15 anos de mercado, apaixonado pela tecnologia e como ela pode influenciar nossas vidas.